quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Tempo presente.

Vagando pelas ruas, procurando o que procurar,

Era menino, por vezes homem, por vezes inteiramente nostalgia

Filho de uma época, pertencente à outra,

Por vezes mais lá que cá.

Amante de cores desbotadas.

Notas que já silenciaram.

Palavras esquecidas.

Muito no futuro,

Quase nada no presente,

E tudo no passado.







 

Nenhum comentário:

Postar um comentário