quarta-feira, 23 de março de 2011

Medo.

Meu maior medo é acordar um dia desses, sem medo algum.

terça-feira, 15 de março de 2011

Qualquer

Não me confunda com qualquer um, sou qualquer um, mas com a crença de que sou alguém.

Grande

Não que me importe, mas hoje eu gostaria de um toque de simplicidade,

Os grandes são sempre incompreendidos, óbvio, são grandes não por que são tão grandes assim,mas sim,

Por que o resto é pequeno,

Diminuto,

Minúsculo,

Toda mente grande é por si, complexa,

Temperamental,

Soberba,

E sempre, sempre, Haverão pequeninos tentando diminuí-la,

Não confundam,

Simplicidade e mediocridade,

A primeira é docemente desejável,

Inocente,

Frágil,

Já a próxima, invejosa, pequena, mesquinha,

Qualquer alma excêntrica,

Precisa necessariamente,

De uma alma,

Simples .

Nomes

Disseram-me que devo escrever para dar vazão aos sentimentos,

Tento seguir esse conselho,

Eu escrevo,

Reescrevo,

Invento,

Crio,

Mas e quando os sentimentos são personificados,

Cheios de vida,

Braços e pernas

Vontades, desejos,

E se eles,

Falam com suave voz,

Se observam,

Com olhos de ressaca,

Sim, Esses da Capitu,

Diga-me,

O que fazer,

Quando os sentimentos,

Tem nome

Próprio.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Poeta.

Minha pequena parte da vida,

Meus tantos desencontros,

Aceit...

Esperava um poema certo?

Continue esperando meu caro,

Sou um poeta,

Escrevo quando bem entendo,

Cha-mas-te-me de louco?

Por que?

Não juntei as letras?

Não acentuei o “Por quê”,

Não espere verdades,

Muito menos coerências,

Não de mim

E

N

T

E

N

D

E

S

T

E

.

Leve

Tudo um grande arrasto,

Carrego,

Carrego peso por demasia,

Um ar rarefeito aqui,

Um pensamento feito concreto acolá,

Necessito de perdas,

Perder o fôlego por algo que importe,

Perder umas palavras prolixicas,

Denso,

Como mármore no oceano,

Perder as filosofias inúteis,

Perder tudo o que me sobra,

E falta

Já não faz.