domingo, 23 de janeiro de 2011

Arte.

Disseram-me certa vez, que tudo que poderia ser escrito já o fora,

Falaram que as possibilidades artísticas foram exploradas até a exaustão,

Que criação é na realidade a roupa de festa da imitação,

Disseram-me mais, muito mais, disparates sobre uma possível,

Inutilidade artística,

Digo à aqueles que nasceram e em parte adquiriram essa insana insensata insensibilidade,

Guardem o cientificismo, guardem as escalas, medições,

Intensifiquem integralmente inteligíveis percepções sobre o que os rodeiam.

Não existem verdades absolutas.

Apenas perguntas.

A Arte Pergunta.

E responde

Na sua mais bela incerteza,

Nenhum comentário:

Postar um comentário