terça-feira, 23 de novembro de 2010

Não Apresentável.

Meus caros,

Meus poucos,

Aqueles cantos,

Aqueles restos,

Sobrou-me aspas

Sobrou-me cascas,

Faltou-me notas,

Faltou-me tocas,

Para fugir,

Do meu pequeno,

Universo sonoro,

E talvez,

Fazer meu próprio,

Cinema mudo.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Sua Vida.

Dê-me um pedaço de vida todo vazio, em branco,

Prometo que vou escrevê-lo todo,

Prometo que será de ponta cabeça, tortuoso e confuso,

Assim como a vida deve ser,

Surpreendente,

Inesperada,

Também,

Colorirei ao meu bel prazer, das cores mais estranhas,

Com os melhores rabiscos,

Nas vontades mais repentinas,

Sem medidas, deixando a criatividade correr livre,

Nua e crua,

Como a vida deve ser.

Reflexo

Sinceramente não sou bom em descrever espelhos,

Começarei por onde?

Pelo pico dos montes?

Talvez nas depressões profundas?

Falar dos espelhos,

É para mim,

Deitar em folhas quentes de veraneio,

Caminhar na neve densa,

Navegar por rios intermitentes,

Sem enxergar

Começo

Meio

Fim,

É reflorestar uma floresta em um instante,

E queimá-la no próximo,

É beber todos os risos em uma noite,

Afogar-se em uma gota de lagrima na manhã seguinte,

É odiar no entardecer,

Amar durante séculos,

É entediar-se do mundo,

E interessar-se pelos pormenores,

É indagar, criticar,

Ser , estar , amargurar , satirizar ,

Sem nunca sentir,

Sentindo a todo instante,

Como digo,

Falar de espelhos,

Não é simples,

Não para mim.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Notas.

Minhas pequenas dissonâncias, guardo-as todas,

Para senti-las, quando houver ao acaso uma

Vontade qualquer,

Não direi que odeio de todo as consonâncias,

Mas nada como as di,

Nada como o diferente,

Inerente,

À mente.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Escrever.

Posso escrever simples linhas

E

Com essas linhas, amargurar sentimentos alheios,

Brotar sorrisos em rostos desconhecidos,

Florescer vontade latente,

Aceitar verdades nem sempre verossímeis,

Posso

Tornar-me personagens váriados,

De diversas nações, linguas, culturas.

Fazer o que desejo, na hora que bem entendo,

Tudo posso,

Tudo faço,

Tudo sou,

Nas linhas dos meus poemas.

Sou,

Meu, teu, nossos, vossos,

Desatinos,

Palavras jogadas,

Carrocéis de sentimentos,

Sou como quero,

Infundado,

Fronteiriço,

Mas,

Sim.

Quero ser além,

Aquém ,

Alguém ,

Mas não noto,

Que já sou,Meu, teu, nossos, vossos,

Desatinos,

Palavras jogadas,

Carrocéis de sentimentos,

Sou como quero,

Infundado,

Fronteiriço,

Mas,

Sim.

Quero ser além,

Aquém ,

Alguém ,

Mas não noto,

Que já sou,

O que sou,

E não o que poderia ser,

Só sou.

O que sou,

E não o que poderia ser,

Só sou.

Dedicado à alguém que é, mas não sabe.