sábado, 11 de setembro de 2010

Pé-De-Homem

Fenômenos surpreendentes sempre ocorrem em lugares remotos, quanto mais interiorizado o lugar, mais curioso o ocorrido.

Desses ocorridos, um, chamou-me atenção. Descreverei aos que acreditam, e obviamente, os descrentes ( essa classe em especial) que adorará ridicularizar o que contarei a seguir.

Vamos ao que chamo,

Conto do homem arvore,

Em um desses vilarejos chutados por Deus, vivia certo rapaz, Arnaldo Santos, conhecido como Arnaldo Reclamão pelos habitantes da pseudo-cidade.

Arnaldo Reclamão adquiriu esse apelido graças à sua peculiar maneira de defender seu ponto de vista, em um lugar onde não se tinha ponto de ônibus, muito menos oftalmologista, sua popularidade não era das mais positivas.

Gritava aos oito ventos suas mirabolantes idéias, não trocar voto por litro de leite, não comprar terreno no céu pagando o carro do pastor, entre outros devaneios juvenis.

Ele já não escapava de nenhuma roda de conversa, crianças, idosos, feirantes, comadres,compadres, Arnaldo Reclamão era feito ídolo as avessas.

Caminhando feito tolo o Reclamão resolveu reformular-se, já cansado de alinhar os passos e controlar a língua, compeliu para si uma missão, “serei esquecido”.

Há dias ele observava o pé de araucária ao lado da prefeitura, logo veio-lhe a mente a maior idéia já vista, tão grande, que seus ombros curvaram.

Araucária serei, plantar-me-ei e esquecido serei.

Descalçou as botas surradas e enfiou o pé na terra, enterrou-os até a altura da canela, fechou os olhos e ali ficou,

Passaram-se dias,

Então o inacreditável se tornou palavra sem uso,

Aos poucos, Araucária Arnaldo virava,

Meses se passaram e os galhos cresciam, as folhas brotavam de sua cabeça, raízes cresciam do solado de seu pé, e aprofundavam, aprofundavam,

Ano se passou,

Estagnado ficou,

E araucária se tornou,

E aos poucos esquecido, esquecido.

Dizem que se você parar um instante, se você puder parar apenas um instante, você ouvirá Arnaldo Reclamão, falando ao pé do vento,

Pare por um instante.

2 comentários: