terça-feira, 15 de junho de 2010

Títulos.

Como entendo,

Compreendo meu caro,

A extrema dificuldade em nomear-se o poema, conto, crônica, ou texto banal ( não que esses não o possam ser) .

Criar um título é condensar o mundo em algumas palavras, ato humilhante e desesperador.

Nomear as idéias é sem exagero, amargurá-las em letras prolexas que nada querem comigo; nem contigo.

O texto sim, belo de corpo, belo de alma, definido por sua roupa, seu título, julgado inteiramente por um pedaço sem importância, por um chapéu desnecessário,

Claro que virão os conservadores gritando palavras desconexas sobre “preciso saber do que se trata” , não é de minha intenção informá-lo, dane-se sua informação sem conteúdo,

Sua literatura cheia de títulos, rótulos e amores inacabados,

Fale mais,

Grite mais,

Se perca no poema,

Não no título.

Um comentário:

  1. "Se perca no poema,

    Não no título."

    Bem isso! Haha!
    Mas eu ainda acho importante lembrar o titulo... xDD!!

    ResponderExcluir