sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Você Pode?

Você consegue ouvir?

Conseguiria enxergar?

Amar irrefreavelmente talvez?

Poderia confiar em alguém?

Doar algo sem nada ganhar?

Fazer de um gesto uma grande atitude?

Sentir na pele a dor do próximo?

Deixar de lado a futilidade?

Repensar os seus atos?

Dedicar seu tempo a outro, por mero prazer?

Conseguiria prestar atenção em alguém?

Iria atrás de algo que você nunca viu?

Acolheria alguém?

Deixaria se levar pelos sons?

Choraria sem motivos aparentes?

Apenas por piedade de todos?

Mudaria drasticamente o que aparentemente é imutável?

Correria sem objetivo?

Arriscaria sua vida em algo inteiramente novo?

Humilhar-se-ia para exaltar alguém?

Salvaria alguém com suas doces palavras?

Deixaria alguém morrer com as mais perversas falas?

Honraria quem não merece diariamente?

Fugiria de algo que realmente quer para satisfazer alguém?

Agora consegue enxergar?

Agora consegue ouvir?

Agora que foi apresentado ao amor, pode amar a tudo como um todo, sem discernir classe, estado de espírito, etnia, condição material, ame com a esperança de um dia ser digno de entender o que é a existência “amor”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário