quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Existência.


Olá

Gostaria de apresentar-me a você, mas não posso, não insista; se tanto quer, irei-lhe dizer.

Sou simplório como uma folha, em apenas uma folha jaz tudo que o sou, e tudo o que poderei ser,

Essa simplicidade está descrita em minha caminhada.

Não sou incrível, pois nunca saltei de um penhasco apenas pra sentir a brisa em minha face, mas o vento da liberdade tem o mesmo gosto.

Nunca deixei levar-me pelas ondas, e nem por isso não conheço o frescor da água.

Não criei nenhuma teoria incrível, que pudesse mudar o rumo da humanidade, mas nem por isso não conheço o caminho para onde vamos.

Nunca fui engraçado como um humorista, ou belo como um Adônis, mas sei fazer brotar o mais sincero sorriso, e o mais brutal dos sentimentos.

Andei por ruas e lembrei, nunca conquistei nações, não cheguei ao ápice do poder, e o incrível; nunca desejei isso.

Percebi que não canto como os anjos, e não escrevo como o destino, mas arrisco os dois sem medo de errar,

Não recebo o que desejo em todos os meus pedidos, mas não deixo de pedir, que graça teria se ganhasse tudo que desejo? O futuro se tornaria areia ao vento, sem objetivo algum,

Agora reconhece o que eu represento? Sou o nada, o tudo, o passado, o presente, o futuro, o instante, e a eternidade,

sou a extensão de mil vozes, sou algo como o sol nascente, o inverno incessante, a calmaria das águas, a profundidade dos abismos, o pico dos montes, sou todas as sensações, todos os sabores, os odores, os sentimentos,

tudo está em mim e estou em tudo, estou presente no vazio, talvez agora me conheça? Sou simples, complexo, diferente, e igual a tudo,

sou a paixão, o amor na sua forma pura, para alguns estou em cada um desses lugares, ainda para outros estou no vibrar das cordas do instrumento.

2 comentários:

  1. ah, essa eu já conheciaa, tem até uma pasta especial aqui chamada "textos do caio"...=D

    Boa sorte na empreitada, cuidar de blog é um saco! kkkkkkkkkk!

    ResponderExcluir